Deutsche Telekom negocia combinação com MetroPCS nos EUA

terça-feira, 2 de outubro de 2012 15:43 BRT
 

Por Edward Taylor e Nadia Damouni

FRANKFURT/NOVA YORK, 2 Out (Reuters) - A Deutsche Telekom disse nesta terça-feira que está envolvida em negociações para combinar sua unidade T-Mobile USA com a MetroPCS para então assumir uma participação majoritária na provedora de serviços de conexão sem fio resultante da fusão.

A companhia alemã busca meios de impulsionar sua unidade norte-americana, que tem perdido clientes recentemente. A empresa disse que "a conclusão da transação ainda não é certa", já que questões importantes ainda não foram resolvidas em suas negociações com a MetroPCS.

A Deutsche Telekom, que tentou abandonar o mercado norte-americano no ano passado mas não conseguiu completar uma venda da T-Mobile USA por 39 bilhões de dólares à AT&T, também disse que seu conselho "não tomou as resoluções necessárias para concretizar uma transação como essa".

A ação da MetroPCS subia 17,01 por cento a 13,48 dólares às após a Deutsche Telekom confirmar as negociações. A MetroPCS "confirmou que está envolvida em discussões com a Deutsche Telekom em relação a um acordo para combinar a T-Mobile USA e a MetroPCS".

Especulações de que a T-Mobile USA e a MetroPCS estavam considerando uma fusão surgiram no passado, embora analistas tenham sempre destacado que um acordo seria complicado pelo fato de que ambas as companhias fazem uso de tecnologias diferentes de rede. Entretanto, ambas estão atualizando seus serviços para a mesma tecnologia de alta velocidade.

Uma fusão da quarta maior operadora de telecomunicações dos Estados Unidos, a T-Mobile USA, com a rival menor MetroPCS pode ser má notícia para a terceira operadora Sprint, que também analisou a possibilidade de adquirir a MetroPCS. O plano foi vetado pelo conselho da Sprint no último minuto.

A Sprint tem enfrentado dificuldades para recuperar-se nos últimos anos, e comprar uma companhia avaliada em mais de metade de seu valor de mercado teria prejudicado severamente suas finanças, que já estão sob pressão.

"Uma fusão da T-Mobile com a MetroPCS poderia tornar mais difícil que a Sprint fosse combinada com a empresa resultande da fusão a longo prazo, devido a possíveis complicações antitruste", disse o analista William Power, do Robert W. Baird & Co.

"Isso, por sua vez, prejudicaria a capacidade da Sprint de crescer e competir mais efetivamente com AT&T e Verizon", acrescentou.

A ação da Sprint caía 4,83 por cento a 4,93 dólares às 15h39 (horário de Brasília). Já a ação da Deutsche Telekom fechou com alta de 1,3 por cento em Frankfurt e o papel da LEAP disparou 12 por cento.