Ericsson vê receita bruta no Brasil de R$3 bi em 2013

quarta-feira, 10 de outubro de 2012 13:04 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 10 Out - A fabricante de equipamentos de telecomunicações Ericsson prevê receita bruta no Brasil de 3 bilhões de reais em 2013 graças a contratos de telefonia móvel de quarta geração (4G), disse o presidente da subsidiária da empresa na América Latina e no Caribe, Sergio Quiroga, nesta quarta-feira.

A empresa sueca já foi escolhida para trabalhar na rede 4G de Telefônica Brasil, Oi e Claro. A TIM ainda está em definição dos fornecedores, processo da qual a Ericsson também participa.

"Fechar os contratos que nós fechamos até agora é resultado do planejamento estratégico que fizemos para ter liderança compatível com a mundial, aqui no Brasil", disse Quiroga a jornalistas na Futurecom, evento do setor, no Rio de Janeiro.

Segundo ele, a Ericsson tem 60 por cento do mercado 4G LTE internacionalmente, e mira esse número também no Brasil. A empresa fornece, além de equipamentos, serviços para telecomunicações.

Ele não informou o tamanho dos contratos firmados com as operadoras, já que a parcela de cada fornecedor na implementação da rede ainda está sendo definida.

"A Ericsson vai aumentar o faturamento no Brasil e com o 4G esperamos chegar aos 3 bilhões de reais ao fim de 2013", disse Quiroga.

A empresa fechou 2011 com cerca de 2,3 bilhões de reais de receita bruta, de acordo com o executivo, que não informou a previsão para este ano.

Questionado sobre se o recente aumento na capacidade da fábrica da Ericsson no Brasil, para mais de 50 mil estações rádio-base por ano, será suficiente para suprir a demanda, mesmo com metade da produção voltada à exportação, Quiroga disse estar pronto "para a demanda que vier", disse.

(Por Sérgio Spagnuolo)