Google enfrenta Apple em disputa que "definirá o setor"--Schmidt

quinta-feira, 11 de outubro de 2012 08:50 BRT
 

SAN FRANCISCO, 11 Out (Reuters) - Eric Schmidt, presidente do conselho de administração do Google, estima que haverá mais de 1 bilhão de aparelhos móveis equipados com o software Android em todo o mundo no prazo de um ano, intensificando uma batalha contra a Apple que ele descreveu como "a disputa que definirá o setor".

Schmidt afirmou que já existem quatro vezes mais aparelhos acionados pelo Android -smartphones e tablets fabricados por companhias como a Samsung Electronics-- do que pelo sistema operacional Apple iOS, e que a escala da batalha entre as duas empresas não tem precedentes.

"Nunca vimos disputas competitivas dessa escala", disse ele em entrevista ao blog de tecnologia AllThingsDigital, na quarta-feira, em Nova York.

Google e Apple no passado foram parceiros bem próximos, e Schmidt fez parte do conselho da Apple durante parte do período em que serviu como presidente-executivo do Google.

Mas a ligação entre as duas empresas se desgastou com a ascensão do sistema operacional Android para aparelhos móveis, que hoje lidera o mercado de smartphones e se tornou ameaça direta aos lucrativos negócios da Apple com o iPhone e o iPad.

Com o aquecimento da concorrência entre as duas companhias, a Apple vem agindo para reduzir sua dependência quanto a produtos do Google, e removeu o aplicativo do YouTube de lista de aplicativos pré-instalados na nova versão do iPhone. Também substituiu o software de mapas do Google por um produto próprio no iPhone.

Mas a incursão da Apple ao segmento de mapas não vem transcorrendo com facilidade. O presidente-executivo da Apple, Tim Cook, se viu forçado a fazer um pedido público de desculpas, no começo do mês, diante de queixas quanto a erros geográficos e lacunas gritantes de informação no produto --baseado em dados da TomTom, produtora holandesa de sistemas de navegação e mapas digitais.

"O que a Apple aprendeu é que o mapeamento é um campo muito difícil", disse Schmidt. "Investimos centenas de milhões de dólares em trabalho com satélites, mapeamento aéreo, mapeamento por veículos, para termos mapas precisos". Ele ressaltou que as duas empresas de tecnologia estavam "sempre em comunicação uma com a outra".

(Por Alexei Oreskovic)