Acordo Sprint-Softbank é grande, mas mudanças serão pequenas

terça-feira, 16 de outubro de 2012 13:52 BRT
 

Por Nicola Leske e Edwin Chan

NOVA YORK/ SÃO FRANCISCO, 16 Out (Reuters) - Trata-se da maior aquisição no setor de tecnologia neste ano, e o maior negócio de fusões e aquisições internacional na história do Japão. Mas não é uma transação que deve trazer mudanças significantes no jogo.

A generosa oferta de 20 bilhões de dólares que a japonesa Softbank apresentou pelo controle da terceira maior operadora de telecomunicações norte-americana, a Sprint Nextel, é uma decisão audaciosa do bilionário Masayoshi Son, presidente-executivo do grupo japonês, para avançar além de seu estagnado mercado nacional. E alguns analistas consideram que a transação ofereça à Sprint o poder de fogo de que precisa para comprar empresas rivais e criar redes de alta velocidade.

Mas mesmo que Son obtenha sucesso, a Sprint continuará a enfrentar dificuldades para conquistar clientes em um mercado dominado pelas torres gêmeas do setor norte-americano de telefonia móvel --Verizon Communications e AT&T ,T.N>--, enquanto a T-Mobile e a MetroPCS Communications estão estar a caminho de uma união. Essa dinâmica de mercado persistirá, dizem analistas.

Son, um executivo que costuma assumir riscos incomuns dentro da cultura corporativa conservadora do Japão, e o responsável por levar o iPhone ao seu país, pode ter mais surpresas na manga, mas analistas não acreditam que a aquisição da Sprint bastaria, por si, para solapar a posição virtualmente inatacável das duas líderes do mercado norte-americano.

"Colocar mais tecnologia no mercado serve simplesmente para permitir que você entre no jogo", disse Phillip Redman, analista do grupo de pesquisa Gartner.

Mas serão precisos mais que o iPhone e uma melhora na tecnologia para melhorar a posição da Sprint, afirma. O valor de marca da companhia caiu a despeito de seus planos e preços vantajosos, devido à situação competitiva desfavorável do grupo.

Nos termos da proposta --que ainda precisa ser aprovada pelas autoridades regulatórias e acionistas--, a Softbank vai adquirir cerca de 70 por cento das ações da Sprint Nextel por 20,1 bilhões de dólares.

Combinadas, as duas companhias teriam 96 milhões de clientes de usuários. Mas isso incluiria os assinantes japoneses e ficaria ainda atrás dos quase 108 milhões de clientes registrados pela Verizon e dos mais de 103 milhões de clientes registrados pela AT&T em 2011, de acordo com dados da IHS iSuppli.

"A aquisição não mudaria demais a paisagem, porque ela não resultaria na eliminação de um concorrente", disse o analista Todd Rethemeier, da Hudson Square.