Foxconn admite utilização de menores de idade em fábrica chinesa

quarta-feira, 17 de outubro de 2012 11:08 BRT
 

TAIPÉ, 17 Out (Reuters) - O Foxconn Technology Group, maior fabricante mundial terceirizado de equipamento eletrônico, admitiu que utilizou adolescentes a partir dos 14 anos para trabalhar em uma de suas fábricas na China, violando as leis nacionais, em um caso que desperta novas dúvidas sobre o programa de alunos estagiários.

Ativistas dos direitos dos trabalhadores na China acusaram a Foxconn e outros grandes empregadores chineses de usar os estudantes estagiários como fonte barata de mão de obra para as linhas de produção, em áreas nas quais é mais difícil atrair trabalhadores adultos jovens para empregos de baixo salário.

A Foxconn, nome comercial da Hon Hai Precision Industry, de Taiwan, disse que identificou alguns estagiários com idade inferior ao mínimo legal de 16 anos em uma fábrica em Yantai, na província de Shandong, nordeste da China. O número de trabalhadores menores de idade não foi informado.

"Nossa investigação mostrou que os estagiários em questão, com idades dos 14 aos 16 anos, trabalharam naquela fábrica por cerca de três semanas", informou um comunicado distribuído na terça-feira.

"Isso representa não apenas violação das leis trabalhistas chinesas mas das normas internas da Foxconn, e foram tomadas medidas imediatas para devolver os estagiários em questão às instituições educacionais de que provêm."

A agência oficial de notícias da China, Xinhua, informou que 56 estudantes menores de idade seriam reconduzidos à escola, mencionando informações de um funcionário não identificado do governo de Yantai.

Os estudantes foram empregados como operários na fábrica depois que a Foxconn solicitou à zona de desenvolvimento em que a fábrica se localiza que a ajudasse a resolver um problema de escassez de mão de obra, no mês passado. Os estudantes foram usados como trabalhadores de linha de montagem para suprir um deficit de 19 mil operários, de acordo com a Xinhua.

A Foxconn é o maior parceiro de produção da Apple, e também fabrica aparelhos para a Dell, Sony e Hewlett-Packard Co, entre outros clientes. Mas informou que a fábrica de Yantai não monta produtos da Apple.

(Reportagem da redação de Taipei)