Huawei diz que inquérito dos EUA não afetará outros negócios

quarta-feira, 17 de outubro de 2012 12:39 BRT
 

Por Melanie Lee

HANGZHOU, China, 17 Out (Reuters) - A chinesa Huawei Technologies afirmou na quarta-feira que um inquérito do Congresso dos Estados Unidos para determinar se o acesso da companhia à infraestrutura de comunicações norte-americana representa risco de segurança não deve afetar seus negócios em outros mercados externos.

O Comitê de Inteligência da Câmara dos Deputados norte-americana divulgou um relatório dias atrás instando as companhias dos EUA a deixarem de fazer negócios com a Huawei e a ZTE, respectivamente segunda e quinta maiores fabricantes mundiais de equipamento para telecomunicações, em função de preocupações de segurança.

A decisão levou o Canadá e o Reino Unido a averiguar questões semelhantes, o que gerou preocupações quanto a possíveis efeitos sobre os negócios da Huawei em outros mercados.

"Não, não acredito que haverá impacto", disse Zhang Chunxiang, vice-presidente sênior da Huawei, à Reuters, respondendo a uma pergunta quanto aos possíveis efeitos do problema sobre os demais negócios internacionais da companhia.

Zhang, que falou durante um evento de negócios na cidade de Hangzhou, leste da China, disse que as duas partes continuavam a dialogar e que a investigação norte-americana é um sinal de protecionismo comercial.

"Eles investigaram por 11 meses e não consideraram todos os diferentes materiais fornecidos pela Huawei, e ainda assim chegaram a essa conclusão. Investigaram como se nunca tivessem investigado", declarou o executivo.

Depois de quase um ano de investigação, o comitê alertou em um relatório de 52 páginas que a China poderia usar equipamentos fabricados por ambas as empresas para espionar certas comunicações e ameaçar sistemas vitais por meio de links computadorizados.

Um assessor do Comitê de Inteligência da Câmara afirmou que o comitê vem recebendo "dezenas e dezenas" de telefonemas de atuais e antigos funcionários e clientes da empresa, relatando comportamento supostamente suspeito de equipamentos, especialmente o produzido pela Huawei.