Dell aposta em centrais de processamento modulares para empresas

sexta-feira, 19 de outubro de 2012 15:11 BRT
 

SAN FRANCISCO, 19 Out (Reuters) - A Dell está apostando que as companhias prefeririam adquirir sistemas modulares prontos para criar centrais de processamento de dados, e está lançando um produto que combina seus servidores, software e equipamentos de armazenagem e rede, como parte do esforço da terceira maior fabricante mundial de computadores para se expandir no lucrativo mercado empresarial.

Marius Haas, o novo presidente de soluções empresariais da Dell, disse que a companhia planeja um esforço agressivo para ampliar sua participação no mercado de tecnologia para empresas, que movimenta 110 bilhões de dólares ao ano.

A companhia anunciou em um evento em San Francisco o seu produto de "infraestrutura convergente", chamado Active Systems, um sistema pré-configurado de infraestrutura que pode ser usado para criar desktops virtuais e capacidades privadas de computação remota.

A Dell vem adquirindo empresas que a ajudem a expandir sua oferta a corporações, diversificando suas atividades para além dos computadores pessoais, um mercado em desaceleração em função dos consumidores perdidos para os dispositivos móveis como o iPad, da Apple, e outros.

A empresa está tentando mudar de direção em um momento de queda no gasto mundial com tecnologia. Para tentar manter suas margens e gerar alta de receita, a Dell está tentando se expandir ainda mais na computação corporativa, onde enfrenta a concorrência da Hewlett-Packard (HP), uma concorrente de maior porte.

Haas disse que a Dell investiu 12,7 bilhões de dólares na aquisição de empresas que reforcem sua linha de produtos para o mercado de computação corporativa. Algumas de suas aquisições no segmento foram a SonicWALL e a AppAssure.

Haas, que trabalhou na área de redes da HP e foi contratado pela Dell em agosto depois de passar pelo grupo de private equity KKR, comanda uma divisão que responde por mais de 30 por cento da receita do grupo e mais de 50 por cento de sua margem de lucro.

O segmento foi um dos raros pontos positivos no segundo trimestre fiscal da Dell, com alta de faturamento de seis por cento, para 4,9 bilhões de dólares.

"Os investidores subestimam o potencial da Dell no mercado empresarial", disse Haas no evento em San Francisco.

(Por Poornima Gupta)