Sony fechará centro tecnológico em Tóquio para reduzir custos

terça-feira, 23 de outubro de 2012 14:56 BRST
 

Por Junko Fujita e Tim Kelly

TÓQUIO, 23 Out (Reuters) - A Sony planeja fechar operações num prédio de escritório em Tóquio que abriga 8 por cento de seu quadro de funcionários no Japão, uma das primeiras manobras concretas da companhia de eletrônicos e entretenimento para pavimentar o caminho para quatro mil cortes de postos de emprego.

A decisão, parte de uma reestruturação ainda em andamento sob o presidente-executivo Kazuo Hirai, não havia sido apresentada anteriormente.

A Sony desativará o Shinagawa Technology Center, um prédio de 31 andares que ocupa desde sua construção em 1998, disse um porta-voz da companhia à Reuters. A equipe de 4,8 mil funcionários no centro será realocada.

A decisão, que deve ser concluída em setembro, tem o objetivo de reduzir custos e tornar mais fácil para a Sony implementar um realinhamento de seus negócios e afastar-se de suas operações de manufatura de televisões, que têm acumulado prejuízo, disse o porta-voz.

A Sony planeja reduzir seu quadro de funcionários global em 10 mil pessoas até 31 de março, incluindo quase 4 mil cortes no Japão.

A companhia disse na semana passada que essas reduções vão incluir cortes no quadro de funcionários em sua sede em um quinto por meio de um programa de aposentadoria antecipada, e a desativação de uma fábrica em Gifu, Japão, que produz lentes para câmeras e celulares.

O prédio Shinagawa, próximo à sede da Sony, é controlado por Nippon Steel Kowa Real Estate, Sumitomo Life Insurance e Obayashi.