Panasonic considera reduzir unidade de telefonia móvel--fontes

sexta-feira, 26 de outubro de 2012 09:18 BRST
 

TÓQUIO, 26 Out (Reuters) - A Panasonic pode reduzir o tamanho de sua unidade de telefonia móvel através da retirada do negócio da Europa, levando a uma possível baixa contábil na divisão no ano fiscal que termina em 31 de março, disseram duas fontes à Reuters.

O novo presidente da Panasonic, Kazuhiro Tsuga, prometeu revitalizar a empresa, cortando negócios deficitários ou pouco lucrativos. Ele disse que anunciaria um plano de reestruturação no final de março.

A companhia dispõe de até 70 bilhões de ienes (873 milhões de dólares) em ativos intangíveis em sua unidade de telefonia móvel, de acordo com estimativas de analistas. A decisão de se desfazer de parte ou do total da unidade se somaria aos 41 bilhões de ienes em custos de reestruturação já planejados para este ano fiscal.

A empresa japonesa, que parou de vender celulares no exterior em 2005, voltou à Europa em abril com o plano de vender 1,5 milhão de smartphones neste ano fiscal. A Panasonic disse ainda que pretende aumentar a venda global de celulares para 15 milhões de unidades até março de 2016, sendo 9 milhões no exterior.

A meta é improvável de ser alcançada, disseram as fontes que não quiseram ser identificadas.

(Por Reiji Murai)