China Telecom e China Unicom querem ganhar assinantes 3G com iPhone 5

segunda-feira, 29 de outubro de 2012 10:14 BRST
 

Por Lee Chyen Yee

HONG KONG, 29 Out (Reuters) - A China Telecom e a China Unicom devem reduzir ainda mais a distância em termos de assinantes 3G quanto à líder de mercado China Mobile quando a Apple lançar seu iPhone 5 no maior mercado mundial de celulares inteligentes, talvez já no atual trimestre.

A China Mobile lidera o mercado chinês de telefonia móvel em número de usuários 3G, mas a China Telecom e a China Unicom estão à frente em termos do crescimento percentual de sua base de usuários, de acordo com dados relativos a setembro divulgados na semana passada, em parte porque a rede 3G da China Mobile não é compatível com modelos passados do iPhone.

Mas os pesados subsídios oferecidos para atrair novos usuários 3G pressionarão as margens de lucro da companhia, alertaram analistas. A China Telecom, que assinou contrato com a Apple em fevereiro para vender iPhones aos seus assinantes, anunciou na segunda-feira que seu lucro líquido caiu pelo terceiro trimestre consecutivo por aumento de gastos com subsídios.

"Nos próximos três a seis meses, provavelmente acontecerá uma aceleração nas assinaturas 3G", disse Anand Ramachandran, analista do Barclays em Hong Kong. "Os subsídios podem ter impacto sobre sua estrutura de custos em base recorrente por pelo menos mais 12 a 18 meses".

A China Telecom, a menor das operadoras de telefonia móvel chinesas, registrou queda de 7 sete por cento no lucro do terceiro trimestre, enquanto a China Mobile teve 1,3 por cento de alta e a China Unicom avançou em 2,7 por cento.

A China Unicom, que começou a vender o iPhone em 2009, introduziu no começo do mês planos para convencer seus usuários 2G a adotar o sistema 3G. Os mais recentes pacotes da empresa são vistos como os mais baratos do mercado, segundo analistas.

A China Mobile é a única operadora chinesa que não oferece acesso ao iPhone porque sua rede é incompatível com o aparelho, ainda que o iPhone 5 tenha um chip da Qualcomm que permite operação com o padrão TD-SCDMA, desenvolvido na China e usado pela operadora.