31 de Outubro de 2012 / às 15:38 / 5 anos atrás

TIM mantém metas para 2012 apesar de cenário desafiador

RIO DE JANEIRO, 31 Out (Reuters) - A TIM mantém seu compromisso com as metas traçadas para 2012 em receita e geração de caixa operacional, apesar do cenário desafiador no Brasil, marcado por forte concorrência e incertezas macroeconômicas.

A operadora de telecomunicações divulgou no começo do ano seu plano de 2012 a 2014, no qual estima avanço na receita e no lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda, na sigla em inglês) acima de 10 por cento neste ano. Em 2011, a empresa teve receita total de 17,1 bilhões e Ebitda de 4,6 bilhões de reais.

A controlada do grupo Telecom Italia também tem uma estimativa de investimentos de 3 bilhões de reais por ano até 2014.

“Mantemos nosso compromisso com o ‘guidance’... embora desafiador”, afirmou nesta quarta-feira o presidente da companhia, Andrea Mangoni, em teleconferência com jornalistas e analistas.

Na noite de terça-feira, a TIM divulgou um crescimento de 11 por cento na receita líquida total no acumulado do ano até setembro, para 13,7 bilhões de reais, em linha para alcançar a meta da empresa. Mas o Ebitda no período --de quase 3,6 bilhões de reais-- avançou 7,3 por cento, o que significa que a companhia precisará acelerar a geração de caixa nos três últimos meses do ano para cumprir sua meta.

“O terceiro trimestre já mostra sinais de recuperação, tanto em receita quanto Ebitda, e a gente continua confiando que a gente vai atingir o ‘guidance’”, afirmou o diretor operacional da TIM, Lorenzo Lindner.

Segundo ele, já há sinais de melhora no cenário econômico, embora a competição permaneça bastante acirrada.

O otimismo da empresa para o cumprimento das previsões é compartilhado pelas equipes de análise do Bank of America Merril Lynch e do JPMorgan.

“Vemos a TIM provavelmente entregando números razoavelmente próximos às metas”, escreveram em relatório os analistas Andre Baggio e Marcelo Santos, do JPMorgan, acrescentando que, para receita, isso é “muito provável”.

“A companhia precisa crescer a receita e o Ebitda em 7 e 12 por cento no quarto trimestre para atingir a meta do fechado do ano, o que consideramos alcançável frente ao sazonalmente mais forte quarto trimestre”, afirmaram os analistas Mauricio Fernandes e Rodrigo Villanueva, do BofA Merrill Lynch.

No front operacional, a TIM teve no terceiro trimestre resultados praticamente em linha com as estimativas de analistas, segundo pesquisa Reuters. O lucro líquido ficou abaixo do previsto pelo mercado, prejudicado por itens extraordinários.

Por Sérgio Spagnuolo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below