12 de Novembro de 2012 / às 16:02 / 5 anos atrás

Varejo online no Brasil vê recorde de vendas com "Black Friday"

Por Vivian Pereira

SÃO PAULO, 12 Nov (Reuters) - O próximo dia 23 pode marcar as 24 horas de maior faturamento na história do comércio eletrônico brasileiro, que deve vender cerca de 135 milhões de reais com a terceira edição da “Black Friday”.

Herdado dos norte-americanos, o evento trazido ao Brasil pelo portal Busca Descontos reunirá este ano mais de 300 lojas virtuais --número quase seis vezes superior ao de 2011--, com produtos cujos descontos podem superar 75 por cento.

“Vamos bater todos os recordes este ano... A data já é uma realidade no país e as empresas entenderam que conseguem vender para um número de consumidores não imaginado antes”, disse o presidente-executivo do Busca Descontos, que reúne todas as ofertas em um único portal (www.blackfriday.com.br), Pedro Eugenio.

Em 2011, de acordo com a consultoria e-bit, a “Black Friday” rendeu ao comércio online brasileiro o maior faturamento em um único dia, de 100 milhões de reais, 88 por cento a mais que em 2010. A e-bit projeta vendas de 135 milhões de reais este ano.

No ano passado, os varejistas receberam 237 mil pedidos, número que deve saltar para 330 mil este ano, segundo Eugenio.

“A data já possui volume de vendas expressivo e tem papel importante para as vendas de fim de ano, figurando entre uma das datas importantes para as vendas online da empresa”, disse o diretor de marketing e vendas do Magazine Luiza, Frederico Trajano. Segundo ele, os descontos da varejista devem chegar a até 60 por cento.

Com descontos um pouco maiores, que podem superar 75 por cento, a rede de produtos esportivos Netshoes espera ter as vendas impulsionadas pelo evento em cerca de 50 por cento ante a edição do ano passado.

“Em relação a um dia normal de vendas, considerando as últimas quatro sextas-feiras, o aumento (das vendas) pode chegar a até 70 por cento”, afirmou o gerente de assuntos corporativos da Netshoes, Renato Mendes. “Esta já se tornou uma data importante para o varejo.”

Nos Estados Unidos, a Black Friday é uma das datas mais importantes para o varejo e envolve também lojas físicas, onde os consumidores fazem fila à espera da abertura das portas.

Na edição do ano passado, as vendas online nos EUA movimentaram 816 milhões de dólares, crescimento de 26 por cento em relação a 2010, segundo a comScore.

O evento acontece na sexta-feira seguinte ao feriado de Ação de Graças e marca o início da temporada de vendas de fim de ano, quando os varejistas aproveitam para limpar os estoques e sair do vermelho.

O Wal-Mart --um dos principais participantes da Black Friday nos EUA-- espera dobrar o fluxo de acessos ao site no Brasil tanto em relação ao ano passado quanto a um dia normal de vendas, informou a companhia via assessoria de imprensa.

Em 2011, as categorias com maiores vendas durante as 24 horas da “Black Friday” brasileira foram informática e eletrodomésticos, cada uma com 12 por cento do total. Os eletrônicos responderam por 10 por cento e o segmento de moda e acessórios, por 9 por cento.

No Brasil, participam também do evento, entre as grandes varejistas, Grupo Pão de Açúcar --com a Nova Pontocom--, B2W --dona dos sites Submarino, Americanas.com e Shop Time-- e Saraiva.

NA MIRA DOS CONSUMIDORES

Com mais de 6 milhões de cadastros no site que reúne as ofertas, o Busca Descontos tem o desafio de evitar que a “Black Friday” resulte em recorde também no número de reclamações dos consumidores.

O evento ocorre em meio à crescente fiscalização por parte de órgãos de defesa do consumidor em relação a sites de comércio eletrônico, com suspensão de atividades especialmente por atrasos na entrega de produtos.

“As ofertas serão auditadas e checadas se são verdadeiras pelo Busca Descontos, buscando proteger o consumidor”, disse Eugenio. “Também explicamos aos varejistas, principalmente os menores, a dimensão do evento, para que se preparem.”

Segundo ele, no ano passado, empresas que praticaram aumento abusivo de preços em função da data foram retiradas do evento e deixaram de ser parceiras do Busca Descontos.

“Nossas estruturas de tecnologia, logística e atendimento ao consumidor estão preparadas para atender ao pico da demanda esperada”, afirmou Trajano, do Magazine Luiza.

Já a Netshoes reforçou a estrutura buscando se preparar também para o período de vendas de Natal.

“Investimos na instalação de um novo centro de distribuição, em Recife (PE) para agilizar o atendimento e atender o crescimento da empresa, além de contratações na área de logística”, disse Mendes.

Antes, a Netshoes tinha apenas dois centros de distribuição, em São Paulo. A unidade de Recife entra em operação neste mês.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below