Telecom Italia diz olhar para brasileira GVT

terça-feira, 13 de novembro de 2012 16:33 BRST
 

Por Steve Scherer

ROMA, 13 Nov (Reuters) - A Telecom Italia, controladora da brasileira TIM Participações, está considerando realizar uma oferta pela GVT, unidade da Vivendi no Brasil colocada à venda, disse o presidente-executivo nesta terça-feira, um dia após um investidor estrangeiro propor uma injeção de novo capital na maior operadora da Itália.

O magnata egípcio Naguib Sawiris, que vendeu a terceira maior operadora de telefonia móvel da Itália, a Wind, no ano passado, quer voltar ao país ao investir na endividada operadora por meio de um aumento de capital.

A Telecom Italia disse na segunda-feira que consideraria a proposta de Sawiris e que apresentou alguns detalhes a seu Conselho de Administração, mas nenhum dos envolvidos divulgou o tamanho e os objetivos do possível investimento.

Notícias publicadas na imprensa italiana indicaram um montante de até 4 bilhões de euros e disseram que a manobra pode ajudar a Telecom Italia a financiar a compra da GVT.

Fontes disseram à Reuters que a Vivendi quer pelo menos 7 bilhões de euros pela GVT, e que a Telecom Italia é uma das quatro companhias que obtiveram documentos sobre a operadora brasileira. O prazo para ofertas preliminares e não vinculativas é até o final do ano, disseram as fontes.

"A GVT é uma operadora de telefonia fixa e no Brasil já temos a segunda maior operadora de telefonia móvel, então é certamente algo a se analisar, assim como estamos analisando outras coisas", disse o presidente-executivo da companhia, Marco Patuano, a jornalistas em Roma.

Questionado se a companhia considera a possibilidade de um aumento de capital em linha com a proposta de Sawiris, Patuano respondeu: "Neste momento, não há necessidade".

Ele se recusou a fazer mais comentários sobre o interesse de Sawiris pela companhia.

A empresa também tem avaliado um possível desmembramento de sua valiosa rede de telefonia fixa na Itália, e mantém negociações com o fundo estatal de investimentos Cassa Depositi e Prestiti (CDP) sobre o projeto.

A Telecom Italia é controlada por uma holding não listada, a Telco, que detém 22,4 por cento de suas ações. O grupo espanhol Telefónica e os italianos Assicurazioni Generali, Mediobanca e Intesa Sanpaolo são acionistas da Telco.