PayPal quer fatia de 2 dígitos no e-commerce do Oriente Médio

quarta-feira, 14 de novembro de 2012 14:53 BRST
 

Por Matt Smith

DUBAI, 14 Nov (Reuters) - O PayPal quer dobrar sua participação no comércio eletrônico do Oriente Médio e África do Norte em três anos, depois de permitir que clientes de sete países da região abram contas vinculadas a cartões emitidos por bancos locais.

O serviço pioneiro de pagamentos online, controlado pelo eBay, tem um milhão de clientes no Oriente Médio e África do Norte, cerca de metade dos quais nos Emirados Árabes Unidos, mas até recentemente eles precisavam de um cartão de crédito ou débito emitido fora de sua região, disseram executivos em uma entrevista coletiva nesta quarta-feira.

Agora, moradores da Arábia Saudita, dos Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Kuwait, Catar, Omã e Jordânia podem vincular uma conta do PayPal a cartões de crédito ou débito Visa, MasterCard ou American Express emitidos localmente, e o PayPal planeja expandir seu alcance a países vizinhos.

A companhia também anunciou parceria com a Aramex, uma empresa de entregas do Dubai que permitirá que seus clientes enviem produtos dos Estados Unidos, Reino Unido e China aos seus países.

O comércio eletrônico na região foi estimado em nove bilhões de dólares em 2012, e o PayPal no momento detém participação de 5 por cento nesse mercado. O objetivo é elevá-la a 10 por cento em três anos, disse Elias Ghanem, diretor da PayPal para a região.

A maior parte dos gastos do comércio eletrônico regional se destina a produtos de fora da região, e apenas 15 por cento das companhias do Oriente Médio e África do Norte contam com presença online.

"Hoje, os consumidores não necessariamente encontram tudo que querem, aqui. Com o crescimento do mercado, os comerciantes criarão serviços melhores e o comércio eletrônico nacional e regional superará o comércio eletrônico internacional", disse Laurent Wakim, diretor de desenvolvimento de negócios do PayPal no Oriente Médio, à Reuters.

Além de atrair mais consumidores, o PayPal também quer atrair mais comerciantes da região.

"Existe oportunidade de subir das centenas para os milhares de comerciantes", disse Ghanem, acrescentando que a empresa poderia um dia atender a 25 mil comerciantes da região.