Facebook buscará partilhar dados de usuários com Instagram

quarta-feira, 21 de novembro de 2012 20:19 BRST
 

Por Alexei Oreskovic

SAN FRANCISCO, 21 Nov (Reuters) - O Facebook está propondo combinar sua base de dados de usuários com aquela do recém adquirido serviço de compartilhamento de fotos Instagram, e vai afrouxar as restrições sobre emails entre membros da rede social.

O Facebook também disse nesta quarta-feira que está propondo descartar um processo que existe há 4 anos que pode permitir que os cerca de 1 bilhão de usuários da rede social votem nas medidas a suas políticas e termos de serviço.

A empresa disse que pode compartilhar informações entre seu próprio serviço e negócios filiados que o Facebook controla para "ajudar a fornecer, compreender e melhorar nossos serviços e os seus próprios".

Um dos afiliados mais importantes do Facebook é o Instagram, um serviço de compartilhamento de fotos para usuários de smartphones que o Facebook adquiriu em outubro por cerca de 715 milhões de dólares.

A mudança pode abrir a porta para que o Facebook construa perfis unificados de seus usuários que incluam dados pessoais tanto de sua rede social quanto do Instagram, semelhante a ações recentes do Google.

Em janeiro, o Google disse que combinaria as informações pessoais de seus usuários a partir de seus vários serviços da web --como busca, email e a rede social Google+-- para oferecer uma experiência mais customizada.

A política de dados unificados do Google levantou preocupação em meio a alguns defensores e reguladores da privacidade, que disseram que a medida consiste em uma invasão de privacidade.

Um grupo de 36 advogados-gerais de estados norte-americanos também alertaram em carta ao Google que consolidar tanta informação em um só lugar pode elevar o risco de exposição a hackers e ladrões de identidade.

O Facebook também que afrouxar as restrições sobre como os membros de sua rede social pode contatar outros membros utilizando o sistema de email do próprio Facebook, dizendo que quer eliminar a configuração para que usuários controlem quem pode entrar em contato com eles, e apresentar novos filtros de escolhas.

Questionado sobre se tal mudança poderia deixar usuários do Facebook expostos a uma inundação de mensagens indesejadas, como spams, o porta-voz da rede social, Andrew Noyes, disse que a empresa cuidadosamente monitora a interação de usuários e busca maneiras de melhorar a experiência das pessoas.