Facebook tem acesso proibido em região da Ásia Central

terça-feira, 27 de novembro de 2012 17:32 BRST
 

DUSHANBE, 27 Nov (Reuters) - O Tajiquistão bloqueou o acesso ao Facebook em resposta a comentários que espalham "lama e difamação" sobre o veterano presidente Imomali Rakhmon e outras autoridades da república centro-asiática.

O bloqueio à popular rede social é a mais recente medida de repressão aos dissidentes do país, um ano antes de uma eleição que pode estender o domínio de Rakhmon, que já dura duas décadas.

O diretor do serviço estatal de comunicação que está impondo o bloqueio, Beg Zukhurov, acusou doadores não identificados de pagarem para que usuários postem comentários negativos sobre "figuras respeitadas". Este é o segundo veto ao Facebook no país neste ano.

"Os melhores representantes do público, entre os quais acadêmicos, médicos e importantes figuras da cultura, estão cansados da torrente de lama e difamação que flui do Facebook", disse Zukhurov por telefone à Reuters, na terça-feira.

"Com esse apoio público, foi tomada a decisão de bloquear o site, já que alguns pessoas estão recebendo de 5 mil a 10 mil dólares pelas críticas que postam", acrescentou, sem dar provas ou informar quem bancaria os pagamentos.

(Por Robin Paxton)

 
Logotipos do Facebook são vistos através de janela em Nova York, em maio. O Tajiquistão bloqueou o acesso à pagina de relacionamentos em resposta a comentários que espalham "lama e difamação" sobre o veterano presidente Imomali Rakhmon e outras autoridades da república centro-asiática. 04/05/2012