Aiatolá líder do Irã cria página no Facebook

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012 17:35 BRST
 

DUBAI, 17 Dez (Reuters) - O Facebook, banido no Irã por causa do seu uso por ativistas para convocar protestos contra o governo em 2009, ganhou um improvável novo usuário: o líder supremo do país, aiatolá Ali Khamenei.

Criada há poucos dias, a página "Khamenei.ir", hospedada na rede social, contém fotos do clérigo de 73 anos, além de discursos e pronunciamentos do dirigente máximo da República Islâmica.

Embora haja várias outras páginas do Facebook dedicadas a Khamenei, a nova --cujo número de "curtidas" quadruplicou nesta segunda-feira, superando mil-- parece estar oficialmente autorizada, em vez de ser meramente o trabalho de admiradores.

A página é publicada por uma conta no Twitter com o mesmo nome que, segundo especialistas, é mantida pelo gabinete de Khamenei.

As duas redes sociais norte-americanas são censuradas no Irã, mais ainda assim costumam ser usadas por milhões de iranianos que possuem um software especial para contornar a proibição.

Em 2009, as redes sociais foram uma ferramenta vital para iranianos que apontaram fraude na reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad. O Facebook foi usado na organização de protestos com uma dimensão que não era vista no país desde a Revolução Islâmica de 1979.

Esses protestos, que o governo disse terem sido alimentados por países inimigos, acabaram sendo dissolvidos pelas forças de segurança, e seus líderes permanecem sob prisão domiciliar.

Até agora, a página de Khamenei no Facebook compartilhou uma foto do aiatolá quando jovem, na década de 1960, ao lado do fundador da República Islâmica, aiatolá Ruhollah Khomeini.

Seu tom, estilo e conteúdo são semelhantes aos de contas que se dedicam a disseminar as mensagens de Khamenei via Twitter e Instagram, e ao sofisticado www.khamenei.ir, publicado em 13 idiomas.   Continuação...