Vendas do Lumia não comprovam de recuperação da Nokia

terça-feira, 18 de dezembro de 2012 19:53 BRST
 

Por Ritsuko Ando

HELSINQUE, 18 Dez (Reuters) - Ainda é cedo para apostar que a Nokia está no caminho para a recuperação após seu novo smartphone Lumia esgotar em muitas lojas ao longo da Europa e das Américas, à medida que varejistas dizem que a oferta era baixa demais desde seu lançamento.

Os Lumia 920 e 820, que usam o mais recente software Windows Phone 8, da Microsoft, foram lançados no mês passado com expectativas de que "ou vai ou racha" para a Nokia, outrora a líder absoluta no mercado de celulares, e que agora perde participação nos segmentos de smartphones e celulares mais simples.

Críticas online positivas e anedotas de listas de espera para o 920, além do acordo de vendas da Nokia com a China Mobile anunciado mais cedo neste mês, ajudaram a ação da Nokia a avançar mais de 40 por cento no último mês.

Mas analistas dizem que não há prova de que celulares Lumia estão ganhando terreno frente aos líderes de mercado Samsung e Apple ou que a estratégia arriscada do presidente-executivo, Stephen Elop, de apostar o futuro da companhia em software Windows está rendendo frutos.

"Eu acho que as pessoas estão olhando e dizendo: 'Ei, não há 920s suficientes no mercado', mas a realidade é que o volume é muito pequeno. Não vai mover a agulha", disse o analista James Faucette, da Pacific Crest Securities.

A maioria dos analistas projeta que a Nokia vai vender cerca de 5 a 6 milhões de aparelhos Windows Phone no quarto trimestre, com mais de metade deles sendo versões mais antigas do Lumia, que foram alvo de forte desconto.

Isso seria melhor do que os 3 milhões de smartphones Lumia vendidos no terceiro trimestre, mas ainda assim fraco em comparação com a Samsung, que ostenta o sistema operacional Android, do Google e deve embarcar 60 milhões de smartphones no trimestre de outubro a dezembro.