"Phablets" devem liderar lucro da Samsung no 4o trimestre

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013 14:35 BRST
 

Por Miyoung Kim

SEUL, 7 Jan (Reuters) - A Samsung Electronics, líder mundial em aparelhos móveis e chips de memória, deve ter lucrado 8,1 bilhões de dólares no quarto trimestre, após vender quase 500 celulares por minuto e ver se recuperar a demanda pelas telas planas para aparelhos móveis.

Os cinco trimestres consecutivos de lucros recordes podem se encerrar no primeiro trimestre de 2013 devido à baixa demanda sazonal, ainda que uma série forte de novos smartphones --a principal fonte de lucros da sul-coreana-- e a recuperação no preço dos chips tenham minimizado a preocupação quanto a uma desaceleração nos lucros deste ano.

"É improvável que as projeções decepcionem, dados os lançamentos e a recuperação que deve acontecer nos segmentos cíclicos dos negócios da companhia", afirmou Shawn Kim, analista do Morgan Stanley.

"A força da Samsung em smartphone não diminuiu mesmo como o iPhone, e os negócios continuam a se beneficiar de novos produtos. Desta vez, é o Galaxy Note II, com expectativa de alta nas vendas especialmente nos Estados Unidos. Acreditamos que o forte ímpeto continuará no primeiro trimestre", acrescentou.

A Apple lançou apenas um smartphone no ano passado, o iPhone 5, mas a Samsung bombardeou o mercado com 37 variantes adaptadas aos gostos regionais, de smartphones de alto preço a modelos médios mais baratos. Em comparação, a taiwanesa HTC lançou 18 modelos, a Nokia, nove; e a LG Electronics, 24.

A Samsung vai anunciar na terça-feira a prévia do quarto trimestre, enquanto o resultado definitivo deve sair em 25 de janeiro.

As vendas do principal smartphone da Samsung, o Galaxy S III, que superou o iPhone 4S no terceiro trimestre e se tornou o mais vendido do mundo, devem ter caído para 15 milhões de unidades no trimestre passado, ante 18 milhões de julho a setembro.

Mas as 8 milhões de unidades do phablet (smartphone + tablet) Galaxy Note que teriam sido vendidas provavelmente mais do que compensarão essa retração.   Continuação...