Apple contra-ataca Einhorn e revela detalhes de reunião

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013 16:13 BRST
 

Por Nate Raymond

NOVA YORK, 14 Fev (Reuters) - David Einhorn tentou dissuadir a Apple na semana passada de eliminar sua capacidade de emitir ações preferenciais arbitrariamente, afirmando que a necessidade de obter aprovação de acionistas seria um obstáculo desnecessário para planos futuros, disse nesta quarta-feira a fabricante do iPhone em documento jurídico.

O vice-presidente de Finanças da Apple, Peter Oppenheimer, descreveu no documento como, durante uma discussão com Einhorn e o presidente-executivo da Apple, Tim Cook, em 6 de fevereiro, Einhorn opôs-se à chamada "Proposta No. 2", o que removeria um sistema existente para emitir ações preferenciais sem exigir aprovação de acionistas.

Einhorn "via a exigência de aprovação de acionistas à sua (...) proposta como um 'obstáculo que não é necessário'", declarou Oppenheimer no documento. "Ele disse que quer 'remover o risco' de uma votação entre acionistas e perguntou: 'por que deixar mais difícil'"?

"Dissemos ao sr. Einhorn que a Apple estava considerando sua proposta, mas que o Conselho não emitirá as ações preferenciais perpétuas que ele propôs sem a aprovação de acionistas", acrescentou Oppenheimer em sua declaração legal.

Einhorn não respondeu imediatamente a pedidos de comentários.

A Greenlight Capital, de Einhorn, processou a Apple na semana passada com o objetivo de bloquear uma votação de acionistas em 27 de fevereiro sobre a "Proposta No. 2".