Hon Hai deve ficar fora de plano de recuperação da Sharp--fontes

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013 10:33 BRT
 

TÓQUIO, 22 Fev (Reuters) - A Sharp não deve receber uma injeção de capital da Hon Hai como parte de seu plano de recuperação, porque as negociações entre as empresas emperraram, disseram fontes próximas ao assunto.

A fabricante japonesa de eletrônicos e seus financiadores estão preparando um plano de negócios para convencer acionistas e credores de que a Sharp pode sobreviver às suas dificuldades atuais causadas por dívida pesada e forte concorrência de marcas estrangeiras.

Um vínculo com a companhia taiwanesa, mais conhecida como fabricante terceirizda da Apple, seria a peça central do esforço de recuperação da Sharp. Mas as negociações quanto à venda de uma participação acionária de 9,9 por cento à Hon Hai emperraram devido a divergências quanto ao controle executivo, e o prazo final para o plano, março, está próximo.

"Não podemos preparar um plano com base em algo incerto. Para nós, acabou", disse uma fonte do setor bancário sob condição de anonimato.

Sem uma injeção de capital da Hon Hai, a Sharp precisará encontrar novas formas de se capitalizar. Também precisa convencer os credores a refinanciar suas dívidas. Em outubro, ela obteve um pacote de resgate de 4,4 bilhões de dólares junto a seus bancos, para pagar dívidas de curto prazo e evitar uma concordata.

Em dezembro, a fabricante de chips Qualcomm fechou acordo para investir até 120 milhões de dólares na Sharp. Como parte do acordo, a Sharp anunciou colaboração com a Qualcomm para desenvolver novas telas, com menor consumo de energia, baseadas na tecnologia IGZO, da Sharp.

As fontes afirmaram que o plano de recuperação da Sharp está atrasado porque a empresa ainda não conseguiu propor estratégias de crescimento convincentes, e é improvável que o plano seja anunciado antes do início de seu novo ano fiscal, em abril. Um porta-voz da Sharp se recusou a comentar o assunto.

(Por Taiga Uranaka e Reiji Murai)