Telefônica Brasil eleva investimento em briga por banda larga

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013 14:26 BRT
 

SÃO PAULO, 25 Fev (Reuters) - A Telefônica Brasil planeja elevar seus investimentos neste ano em uma estratégia para ampliar velocidades de banda larga, em um momento no qual as receitas de telecomunicações fixas sofrem com o aumento da competição.

A companhia, que opera no país sob a marca Vivo, estima que o investimento de 2013 será 11 a 12 por cento maior que os 6,117 bilhões de reais aplicados em 2012, afirmou a diretora de controladoria, Cristiane Sales, em teleconferência com analistas após a divulgação dos resultados de quarto trimestre. Em 2012, o empresa aumentou o investimento em 6,5 por cento sobre 2011.

A Telefônica Brasil teve lucro líquido acima do esperado pelo mercado, a 1,474 bilhão de reais, no quarto trimestre. Analistas consultados pela Reuters estimavam, em média, resultado positivo de 1,1 bilhão para os três meses encerrados em dezembro.

"Pretendemos ter em 2013 um investimento cerca de 11 a 12 por cento maior em relação a 2012, não somente para melhorar serviços de banda larga e fibra (...) continuaremos focando em qualidade", disse Cristiane, acrescentando a telefonia sem fio de quarta geração (4G) como um dos focos de ação da empresa.

O diretor geral e executivo da Telefônica Brasil, Paulo Cesar Teixeira, afirmou durante a teleconferência que "não estamos satisfeitos com nossa performance nos negócios fixos, principalmente em TV e banda larga".

Competição mais intensa na banda larga no principal mercado da Telefônica Brasil, a cidade de São Paulo, contribuiu para uma queda anual de 7,6 por cento na receita operacional líquida de serviços fixos do grupo no quarto trimestre, minimizando o crescimento de 7,4 por cento no faturamento da telefonia móvel no período.

Apesar da forte concorrência, Teixeira afirmou que espera que o mercado de telefonia móvel apresente políticas de preços "mais racionais" neste ano, depois que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) suspendeu promoções de alguns planos no fim de 2012.

Segundo ele, a Telefônica Brasil não pretende reduzir preços na telefonia móvel ou oferecer planos de serviços ilimitados de voz e dados para usuários de aparelhos pré-pagos, como alguns rivais mais agressivos estão promovendo.

As ações preferenciais da operadora exibiam alta de 3,73 por cento às 14h17, enquanto o Ibovespa mostrava oscilação negativa de 0,33 por cento.   Continuação...