Queda em chamada móvel pressiona receita de unidades da Telefónica

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 15:00 BRT
 

BERLIM, 27 Fev (Reuters) - As divisões da Telefónica na Alemanha e na República Tcheca disseram que a receita de serviços móveis teve queda, à medida que clientes fizeram menos chamadas de voz, mas passaram mais tempo online em smartphones e tablets.

O valor médio das contas de telefones celulares na Europa caiu 15 por cento desde 2007, e agora respondem por apenas 62,6 por cento do fluxo de caixa de companhias europeias, ante 80 por cento naquele ano, segundo a empresa de pesquisa Informa.

Ao mesmo tempo, o volume de dados --geralmente vendidos por uma tarifa fixa-- deve dobrar a cada ano até 2015, de acordo com a entidade que representa o setor GSMA.

A alemã Telefonica Deutschland, separada de sua controladora espanhola no fim do ano passado, disse que o crescimento da receita em seu negócio móvel desacelerou para 3,6 por cento no quarto trimestre, abaixo do ganho de 5,6 por cento no terceiro trimestre e de 8,6 por cento no segundo.

Já a receita da unidade tcheca da Telefónica caiu 4,8 por cento, para 12,78 bilhões de coroas (653,28 milhões de dólares), mas ficou acima da previsão de 12,7 bilhões segundo pesquisa da Reuters.

A Telefónica detém 75 por cento da Deutschland e 69,4 por cento do negócio na República Techa.

Operadoras de telecomunicações na Europa estão lutando num mercado fortemente competitivo, com duras regulamentações e em profunda recessão.

A Vodafone, maior operadora móvel da Europa, viu sua receita cair 0,4 por cento no primeiro semestre do atual ano fiscal.

A Telefónica vai divulgar seus resultados na quinta-feira e analistas esperam uma queda de 19 por cento no lucro líquido, para 4,4 bilhões de euros, impactada por uma baixa contábil de sua fatia na Telecom Italia e pela desvalorização cambial na Venezuela.

(Por Andreas Cremer, Harro ten Wolde e Clare Kane)