Mineiros australianos são demitidos por "Harlem Shake" subterrâneo

segunda-feira, 4 de março de 2013 13:47 BRT
 

SYDNEY, 4 Mar (Reuters) - Uma empresa de serviços de mineração australiana demitiu 15 trabalhadores que fizeram uma performance subterrânea do "Harlem Shake" e colocaram na internet, em um segundo incidente envolvendo a dança que virou mania entre internautas e gerou preocupações de segurança.

Os trabalhadores faziam parte de uma equipe da madrugada que trabalhava na mina Agnew ,a Austrália Ocidental, de propriedade da sul-africana Gold Fields. Os trabalhadores foram contratados pela Barminco, uma empresa australiana de serviços subterrâneos.

O vídeo de 30 segundos postado no YouTube mostra um grupo de mineiros, alguns usando ferramentas e sem camisa, realizando o Harlem Shake, que normalmente começa com uma única pessoa dançando e rapidamente os outros acompanham, muitas vezes fantasiados ou com adereços.

A Barminco, com sede em Perth, não pôde ser encontrada para comentar.

Um carta de demissão enviada aos trabalhadores, e obtida pelo jornal local West Australian, disse que a performance violou "os valores fundamentais de integridade, segurança e excelência" da empresa.

Mas um porta-voz da Gold Fields disse que a decisão de demitir os trabalhadores foi tomada pela Barminco depois que o vídeo foi postado no YouTube na semana passada.

"A mineração subterrânea tem rigorosos padrões de segurança, pois há acidentes e mortes. A gerência da Barminco viu isso como uma violação das normas", disse o porta-voz Sven Lunsche nesta segunda-feira.

Em outro caso envolvendo a mesma música, a Administração Federal de Aviação dos EUA disse que estava avaliando uma performance no ar realizada por um grupo de estudantes universitários no corredor de um voo lotado, devido a preocupações de segurança.

A Frontier Airlines defendeu sua decisão de permitir a dança no voo de Colorado Springs para San Diego, dizendo que as medidas de segurança foram seguidas e o sinal do cinto de segurança estava desligado.   Continuação...