Investimento da Samsung na Sharp revela pressão sobre unidade de telas

sexta-feira, 8 de março de 2013 19:43 BRT
 

Por Miyoung Kim

SEUL, 8 Mar (Reuters) - Para a Samsung, a maior fabricante de smartphones, televisões e chips de memória do mundo, o acordo firmado nesta semana para investir numa fabricante de telas japonesa destaca um fato desconfortável: ela não é mais a líder incontestável no segmento de telas.

A rival LG Display superou a unidade de telas da Samsung no ano passado como a maior fabricante do mundo de telas de cristal líquido.

A LG Electronics, uma afiliada da companhia de telas, chegou mais rápido ao mercado com uma televisão usando uma nova tecnologia --telas finas e brilhantes de diodos que emitem luz orgânica (OLED, na sigla em inglês)-- na qual a Samsung apostou seu futuro no mercado de telas.

E mesmo a japonesa Sharp, que teve de ser resgatada por bancos no ano passado e que a Samsung acolheu como parceira, agarrou a liderança em parte da produção recente de tecnologia LCD e telas finas.

O modesto investimento de 111 milhões de dólares da Samsung na Sharp, anunciado na quarta-feira, não só dará à Samsung acesso à tecnologia da companhia japonesa, como também vai aumentar a pressão sobre sua própria unidade de telas que, segundo analistas, precisa melhorar.

"É um alerta que a Samsung está enviando para a Samsung Display", disse um respeitado analista da indústria, que solicitou anonimato em razão da sensIbilidade do assunto.