Acordo de roaming da francesa Iliad deve ser encerrado até 2018

segunda-feira, 11 de março de 2013 17:07 BRT
 

PARIS, 11 Mar (Reuters) - A França disse que sua nova operadora móvel de baixo custo, a Iliad, deve encerrar seu acordo para uso de capacidade da rede da France Telecom até 2018 e pediu por mais análises sobre seus esforços de construir sua própria rede.

As empresas rivais Bouygues Telecom e SFR, do grupo Vivendi, têm criticado a Iliad por ser lenta na implementação de sua rede e se concentrar muito na France Telecom para transmitir o tráfego de seus clientes enquanto constrói sua própria infraestrutura.

O governo socialista francês pediu ao regulador de concorrência em novembro para estudar se o contrato confere uma vantagem à Iliad e arrisca distorcer o mercado.

Nesta segunda-feira, o regulador determinou que a Iliad não deve depender do chamado roaming após 2018, quando seu atual contrato com a France Telecom termina.

A entidade também pediu por uma abordagem mais intervencionista para garantir que a nova operadora móvel construa uma rede funcional. Tal abordagem pode incluir uma auditoria de seus investimentos em rede e um calendário para que o roaming seja eliminado por área geográfica.

"O real objetivo é a construção de uma quarta rede que a Iliad possa utilizar para servir a seus clientes e respeitar suas obrigações, e o roaming pode ser uma parte desse começo, mas não pode durar para sempre", disse Bruno Lassere, chefe do órgão de defesa da concorrência, nesta segunda-feira.

Os serviços Free Mobile da Iliad já captaram 8 por cento do mercado de telefonia móvel francês desde seu lançamento em janeiro de 2012, possuindo mais de 5 milhões de clientes e desencadeando uma forte guerra de preços.

France Telecom e Iliad se recusaram a comentar nesta segunda-feira.

(Por Leila Abboud)