Ação da America Móvil cai após notícias de reforma no México

terça-feira, 12 de março de 2013 15:15 BRT
 

Por Gabriel Stargardter

CIDADE DO MÉXICO, 12 Mar (Reuters) - A ação da America Móvil, companhia de telecomunicações do magnata mexicano Carlos Slim, caía mais de 1 por cento nesta terça-feira, um dia após o México apresentar um projeto de reforma com o objetivo de alimentar a competição nos setores de telefonia e televisão.

O papel da Televisa, principal radiodifusora mexicana, chegou a cair mais de 1 por cento no início dos negócios, quando houve também maior apreciação do peso --a divisa foi impulsionada por expectativa de reforma econômica no México.

O novo projeto tem como objetivo reformular o setor de telecomunicações, permitindo maior controle estrangeiro de empresas de mídia e telefonia, e concedendo a reguladores a capacidade de obrigar agentes que controlam mais de 50 por cento do mercado a vender ativos.

Slim, o homem mais rico do mundo, domina o mercado de telecomunicações mexicano, controlando cerca de 70 por cento de seu mercado de plataformas móveis e 80 por cento das linhas fixas.

O projeto de reforma prejudicou a confiança na América Móvil, que já havia sido golpeada ao longo do ano passado por custosos investimentos na Europa, regulação mais rígida e resultados decepcionantes no quarto trimestre.

A ação da America Móvil, outrora favorecida por investidores na segunda maior economia da América Latina, tem registrado desempenho pior do que o índice referencial mexicano IPC. O papel acumula queda de mais de 12 por cento no ano e mais de 30 por cento desde maio.

Às 15h11, no horário de Brasília, a ação tinha queda de 1,75 por cento. Já a ação da Televisa caía 0,3 por cento, no mesmo horário. O índice referencial mexicano perdia 0,36 por cento.

(Reportagem adicional de Noe Torres)