Para BNDES, nacionalização eleva financiamento de equipamento para telefonia

terça-feira, 26 de março de 2013 14:50 BRT
 

Por Sérgio Spagnuolo

RIO DE JANEIRO, 26 Mar (Reuters) - A exigência de maior nacionalização de equipamentos aumentará o potencial de financiamentos do BNDES para a telefonia móvel, segundo um executivo do banco de fomento, ainda que isso possa ser mais sentido apenas a partir de 2014.

"O investimento em telefonia celular conta com menos equipamento nacional do que na rede fixa. Isso está para mudar", disse à Reuters o chefe do Departamento de Indústria de Tecnologia da Informação e Comunicação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Alan Fischler.

"Vai aumentar a oferta de produtos nacionais e, portanto, aumenta a base de equipamentos financiáveis para nós", afirmou Fischler.

A maior exigência de equipamentos nacionais faz parte das obrigações do edital de licitação da telefonia móvel de quarta-geração (4G). Diante disso, grandes fornecedoras de equipamentos como estações rádio-base --um dos principais para telefonia móvel-- têm se voltado à produção no país, como fizeram recentemente Nokia Siemens e Huawei, com novas linhas de produção, e a Ericsson, com ampliação de capacidade.

A ZTE informou também ter interesse em produzir equipamentos para telefonia móvel no país.

O banco tem financiado de 25 a 30 por cento dos planos de investimentos trienais das operadoras, segundo Fischler, e os recursos são dirigidos principalmente para a compra de equipamentos nacionais.

Mas isso não deve significar necessariamente um aumento imediato do volume de financiamentos do BNDES para o setor.

"Em 2013 talvez não apareça muito, mas em 2014 a tendência é que o investimento (das empresas) aumente em relação ao que estava previsto, por conta da desoneração", afirmou Fischler.   Continuação...