Pedido de desculpas da Apple ganha respeito da mídia chinesa

terça-feira, 2 de abril de 2013 18:13 BRT
 

Por Melanie Lee

XANGAI, 2 Abr (Reuters) - Após raro pedido de desculpas, a Apple passou de pária a louvável aos olhos das empresas de mídia chinesas controladas pelo Estado, uma lição para outras empresas estrangeiras não subestimarem a velocidade e o poder da imprensa estatal.

Depois dos ataques diários nas últimas duas semanas e a ameaça de sanções de dois departamentos do governo chinês, a Apple pediu desculpas aos consumidores chineses na véspera por sua comunicação pobre sobre sua política de garantia e disse que vai mudar os termos de alguns de seus iPhones vendidos na China.

A China é o segundo maior mercado e de mais rápido crescimento da Apple, com alta das vendas de cerca de 40 por cento, a 6,8 bilhões de dólares no último trimestre de 2012.

Os jornais chineses que criticaram a Apple há alguns dias mudaram o tom.

"A carta de desculpas da companhia facilitou a situação, abrandando a relação tensa entre a Apple e o mercado chinês... Sua reação merece respeito comparada a outras empresas norte-americanas", disse o tabloide popular Global Times.

O ministro das Relações Exteriores elogiou a Apple por "responder conscientemente" às demandas dos consumidores.

"Nós aprovamos o que a Apple disse", disse o porta-voz Hong Lei em coletiva de imprensa nesta terça-feira.

Empresas estrangeiras que não sabem gerir crises em seus países encontram um ambiente muito mais difícil na China, onde os meios de comunicação estatais, que favorecem diferentes públicos e têm agendas e intenções complexas. Analistas também disseram que as empresas estrangeiras precisam se lembrar que quanto maior a marca, maior alvo será, especialmente na China.

(Reportagem adicional de Ben Blanchard em Pequim)