Mudanças na HP apontam Conselho "mais amigável a acionista"--analistas

sexta-feira, 5 de abril de 2013 15:00 BRT
 

5 Abr (Reuters) - A renúncia do presidente do Conselho de Administração da Hewlett-Packard Ray Lane e a nomeação do investidor ativista Ralph Whitworth como seu substituto interino são movimentos positivos da maior fabricante de PCs, que busca um Conselho mais "amigável aos acionistas", disseram analistas.

Outros dois diretores também deixaram o cargo na quinta-feira, após uma reação dos investidores à confusa aquisição da empresa de softwares britânica Autonomy e outros erros.

"A nomeação de Ralph Whitworth para o cargo de presidente do Conselho, ainda que temporariamente, aponta um quadro mais fiscalmente conservador e de um Conselho mais amigável para o acionista, à medida que o peso da dívida diminui", afirmaram analistas do Credit Suisse, em relatório nesta sexta-feira.

Não houve alterações na recomendação ou no preço-alvo da ação, que subiu 90 por cento desde que atingiu a mínima de 10 anos em novembro, quando a HP disse que iria fazer uma baixa contábil de 9 bilhões de dólares em ativos relacionados ao negócio da Autonomy. O índice da S&P 500 subiu 12 por cento no mesmo período.

Lane junta-se à lista de perdas proeminentes em decorrência do acordo de 11 bilhões de dólares com a Autonomy, pelo qual a empresa tem sido criticada por não realizar com a devida diligência.

O conselho da HP e liderança executiva, porém, estão tumultuados desde a saída do ex-CEO Mark Hurd, em 2010, por alegações de assédio sexual, e do breve período de Leo Apothekar no comando, durante o qual a empresa fez vários erros operacionais.

"Embora acreditemos que as mudanças no Conselho foram de alguma forma antecipadas ... (nós) acreditamos que as mudanças podem resultar em ações 'amigáveis aos acionistas' a longo prazo, potencialmente de uma perspectiva de alocação de capital", afirmou o analista da Wells Fargo, Maynard Um, em uma nota.

(Reportagem de Sayantani Ghosh e Savio D'Souza, em Bangalore)