Telefonia móvel pós-paga é aprovada por 29,5% dos usuários, diz Anatel

terça-feira, 23 de abril de 2013 19:35 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 23 Abr (Reuters) - Menos de um terço dos usuários de telefonia móvel pós-paga aprovam os serviços prestados pelas operadoras no Brasil, de acordo com estudo da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), nove meses após o regulador ter suspendido as vendas de algumas empresas por excesso de reclamações.

As linhas pós-pagas representam apenas 20 por cento dos 264 milhões de acessos móveis no país, mas também são as conexões que geram a melhor rentabilidade para as operadoras.

Na mais recente pesquisa divulgada pela Anatel, realizada com 41,3 mil entrevistados, 29,5 por cento dos consumidores pós-pagos se dizem satisfeitos com os serviços de telefonia móvel no país no geral, ao passo que 56 por cento permaneceram neutros. A reprovação foi de 14,5 por cento.

A velocidade de acesso e a estabilidade da banda larga móvel, assim como os preços cobrados por esses serviços, tiveram reprovações na faixa de 40 por cento entre os entrevistados.

Por outro lado, a cobertura e a qualidade das ligações móveis obtiveram sinal positivo de 48,2 por cento dos usuários.

No pré-pago, segmento que corresponde a 80 por cento da base móvel brasileira, a aprovação geral totalizou 48,3 por cento, com reprovação de apenas 8,3 por cento. Foram entrevistados cerca de 41,6 mil consumidores.

Em ambos o segmentos, a Sercomtel e a CTBC foram as empresas com maiores índices de satisfação, seguidas por Vivo, Claro, Oi e TIM, respectivamente.

Em julho do ano passado, a Anatel suspendeu as vendas de linhas móveis de TIM, Claro e Oi por 11 dias em diversos Estados por excesso de reclamações de usuários por conta de alegada baixa qualidade de serviços.

Na semana passada, a Anatel divulgou seu estudo de satisfação de consumidores para serviços de telefonia fixa, que obtiveram aprovação de 52,3 por cento.

(Por Sérgio Spagnuolo)