Samsung tem lucro 54% maior no trimestre e eleva fatia sobre Apple

sexta-feira, 26 de abril de 2013 07:56 BRT
 

SEUL, 26 Abr (Reuters) - A Samsung divulgou nesta sexta-feira seu sexto trimestre consecutivo de crescimento no lucro, num resultado divulgado antes do lançamento da mais nova versão do celular inteligente Galaxy nos Estados Unidos, a maior ofensiva até agora da gigante sul-coreana contra a norte-americana Apple.

A companhia teve lucro operacional 54 por cento maior no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, a 8,8 trilhões de wons (7,9 bilhões de dólares). O resultado ficou praticamente em linha com sua estimativa e dentro do recorde de 8,84 trilhões de wons registrados no quarto trimestre.

O lucro da divisão de dispositivos móveis do grupo disparou 56 por cento, para o recorde de 6,51 trilhões de wons, representando quase três quartos de todo o lucro da Samsung.

A companhia, que não divulga números de vendas de smartphones, provavelmente vendeu entre 68 milhões e 70 milhões de aparelhos no trimestre encerrado em março, contra 63 milhões no trimestre anterior, segundo avaliações de cinco analistas.

Em contraste, a Apple informou na terça-feira que vendeu 37,4 milhões de iPhones nos três primeiros meses do ano, após 35,1 milhões um ano antes, mas abaixo dos 47,8 milhões despachados no quarto trimestre de 2012.

Segundo a empresa de pesquisa de mercado IDC, as vendas do iPhone 5 cresceram 6,6 por cento na comparação anual, mas isso não impediu a queda de sua participação no mercado global de 23 para 17,3 por cento.

Uma torrente de aparelhos Android mais baratos produzidos pela Samsung impulsionou suas vendas em cerca de 60 por cento, para 70,7 milhões de unidades, o que deu à empresa uma participação de 32,7 por cento no mercado mundial, comparado a 28,8 por cento um ano antes.

Segundo a IDC, no primeiro trimestre, a Samsung vendeu mais smartphones que os quatro maiores fabricantes seguintes combinados.

Dos cinco maiores vendedores do mundo, apenas a Apple perdeu mercado, enquanto LG Electronics, Huawei e ZTE seguiram obtendo ganhos.

(Por Miyoung Kim em Seul e Sakthi Prasad, em Bangalore)