Apple estabelece bases para a primeira venda de dívida

segunda-feira, 29 de abril de 2013 19:46 BRT
 

Por Josie Cox

LONDRES, 29 Abr (Reuters) - A Apple deu passos iniciais nesta segunda-feira para o que seria sua primeira venda de dívida, à medida em que a gigante de computadores dos Estados Unidos estabelece as bases de uma das emissões de títulos mais esperadas do ano.

A empresa deverá começar a contatar investidores sob liderança do Deutsche Bank e do Goldman Sachs, disse uma fonte familiarizada com a situação ao IFR, um serviço da Thomson Reuters. A companhia arquivou os documentos para a oferta de dívida na Security Exchange Commission (SEC) dos Estados Unidos.

Única grande empresa de tecnologia sem um centavo de dívida em seus livros, a Apple surpreendeu os mercados na semana passada ao anunciar que poderia emitir dívida pela primeira vez para ajudar a financiar um programa de retorno de capital aos acionistas de 100 bilhões de dólares.

Qualquer oferta de títulos dos criadores do iPhone e iPad seria muito procurada pelos investidores, e acredita-se que a empresa poderia arrecadar fundos a uma taxa mais barata do que até mesmo a Microsoft, que tem rating AAA.

A Apple não estava imediatamente disponível para comentar o assunto. Não se sabe se a empresa faria a emissão de dívida em dólares, libras esterlinas, euros ou algum mix de moedas.

Como revelou após a sua primeira queda de lucro trimestral em mais de uma década, na semana passada, a Apple planeja recomprar cerca 60 bilhões de dólares em ações nos próximos três anos.

De acordo com estimativas de analistas, a Apple tem 145 bilhões de dólares em caixa -- mas apenas 45 bilhões de dólares em mãos nos EUA e, assim, não o suficiente para financiar a totalidade do programa de recompra de ações.

A empresa de pesquisa CreditSights disse que a Apple provavelmente teria de emitir cerca de 15 bilhões a 20 bilhões de dólares em dívida nos próximos três anos.