TIM espera retomada de receita de serviços no 2o semestre

terça-feira, 30 de abril de 2013 19:02 BRT
 

Por Sérgio Spagnuolo

RIO DE JANEIRO, 30 Abr (Reuters) - A TIM prevê uma melhora operacional na segunda metade do ano, após fraco crescimento no primeiro trimestre, afetada por forte concorrência e questões regulatórias, que pressionaram receitas e o lucro.

Embora tenha crescido 14 por cento na comparação anual, a 306 milhões de reais, o lucro líquido da companhia ficou bem abaixo das previsões, afetado em parte pela alta de 60 por cento nas despesas financeiras. Analistas esperavam, em média, lucro de 370 milhões de reais para a TIM.

Operacionalmente, a empresa do grupo Telecom Italia entregou números em linha com as expectativas de analistas, mostrando desaceleração tanto na receita líquida total quanto na geração de caixa operacional.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) cresceu 3,9 por cento ano a ano, para 1,22 bilhão de reais. A previsão era de 1,26 bilhão de reais. A margem Ebitda caiu de 26,3 por cento para 25,9 por cento.

A receita líquida totalizou 4,71 bilhões de reais de janeiro a março, alta anual de 5,4 por cento, ante previsão de 4,73 bilhões de reais. Há um ano, a receita da empresa tinha crescido quase 18 por cento na comparação anual.

Mas um ingrediente dessa coluna, a receita de serviços, que é bem mais rentável do que a obtida com a venda de aparelhos celulares, cresceu só 1,8 por cento, para 4,09 bilhões de reais, após ter crescido 15 por cento no ano a ano no começo de 2012.

"Vemos (no trimestre) um crescimento da receita de serviços abaixo daquele que enxergamos ser viável", afirmou o presidente da TIM, Rodrigo Abreu, em uma sua primeira teleconferência de resultados no comando da companhia.

Isso contribuiu para o aperto na margem Ebitda de serviços, que caiu de 31,2 para 30,6 por cento também no ano a ano.   Continuação...