Telefônica Brasil tem lucro 15% menor no 1o trimestre

terça-feira, 7 de maio de 2013 09:58 BRT
 

SÃO PAULO, 7 Mai (Reuters) - A Telefônica Brasil, que opera no país sob a marca Vivo, sofreu queda anual de 15,3 por cento no lucro do primeiro trimestre, em um resultado abaixo do esperado pelo mercado e em meio a uma base de clientes praticamente estável e despesas com reestruturação.

A companhia teve lucro líquido de 810,2 milhões de reais ante 956,5 milhões no mesmo período de 2012 e resultado positivo nos três últimos meses do ano passado de 1,474 bilhão.

A empresa, maior operadora de telefonia celular do Brasil, informou no balanço um crescimento de 2,9 por cento na receita líquida sobre o primeiro trimestre de 2012, para 8,555 bilhões de reais, mas incremento de 6,3 por cento nos custos operacionais, a 5,8 bilhões.

Enquanto isso, a geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) recuou 3,5 por cento no período, para 2,747 bilhões de reais, com a margem passando de 34,2 para 32,1 por cento.

Analistas consultados pela Reuters estimavam, em média, lucro líquido de 926 milhões de reais para Telefônica Brasil, com Ebitda de 2,85 bilhões de reais.

Segundo a Telefônica Brasil, o recuo no Ebitda foi afetado por uma reestruturação organizacional realizada no trimestre que gerou despesas de 89,8 milhões de reais. Além disso, um ano antes, a linha tinha sido impulsionada por receita de 216,5 milhões de reais obtida com venda de torres de telecomunicações.

A Telefônica Brasil encerrou o primeiro trimestre com 90,86 milhões de acessos, crescimento ligeiro de 0,9 por cento sobre a base de linhas do primeiro trimestre de 2012, mas recuo de 0,3 por cento sobre os últimos três meses do ano passado.

Do total de linhas, cerca de 76 milhões correspondem a acessos móveis, evolução anual de 1,6 por cento e 14,87 milhões a linhas fixas, queda de 2,5 por cento.

O indicador de receita média por usuários (arpu) avançou 3,4 por cento, para 23,1 reais no primeiro trimestre, impulsionado por serviços de dados, que apresentaram incremento de arpu de 14,8 por cento.   Continuação...