UE prepara investigação em telecomunicações contra China

quarta-feira, 15 de maio de 2013 15:34 BRT
 

BRUXELAS, 15 Mai (Reuters) - A Comissão Europeia avisou a China nesta quarta-feira que está preparada para lançar uma investigação sobre comportamento anti-competitivo de produtores de equipamentos de telecomunicações móveis, abrindo uma nova ofensiva comercial contra um parceiro fundamental.

O comissário de comércio europeu, Karel De Gucht, disse em uma declaração que ele e seus colegas comissários concordaram, em princípio, com a abertura de um processo anti-dumping e anti-subsídios, mas devem primeiro procurar negociar uma solução com as autoridades chinesas.

"O relógio está correndo. Nós tivemos uma política de portas abertas para as negociações com nossos parceiros chineses por cerca de um ano, e esperamos que as autoridades chinesas dêem um passo à frente e se envolvam com a gente de uma forma séria", disse o porta-voz de De Gucht a jornalistas nesta quarta-feira.

Embora nenhuma companhia tenha sido citada por nome na declaração de De Gucht, autoridades no passado disseram que Huawei e ZTE Corp, segundo e quinto maiores fabricantes de equipamentos de telecomunicações do mundo, eram objetos de preocupação.

A União Europeia é o mais importante parceiro comercial da China, enquanto que para a União Europeia, a China é a segunda maior parceira apenas atrás dos Estados Unidos. As exportações chinesas de bens para o bloco de 27 países totalizaram 290 bilhões de euros (376 bilhões de dólares) no ano passado, com 144 bilhões de euros indo no sentido contrário.

A UE tem 31 investigações comerciais em curso, 18 delas envolvendo China. A maior até o momento é sobre 21 bilhões de euros em importações da China de painéis solares, células e wafers, para a qual deve definir direitos punitivos.

A investigação de telecomunicações proposta marca uma nova reviravolta na defesa comercial da UE contra a China, porque seria lançada pela própria Comissão Europeia e não em resposta a uma queixa por parte da indústria.

A China exporta equipamentos de rede, estações rádio-base e conexões utilizadas por operadoras para transmitir voz e mensagens de dados no valor de mais de 1 bilhão de euros por ano para a União Europeia, com quase 25 por cento do mercado.

(Reportagem de Ethan Bilby, com reportagem adicionam de Robin Emmott em Bruxelas, Simon Johnson em Estocolmo)

 
Homem boceja em frente a loja da Apple em Pequim, em abril de 2013. A Comissão Europeia avisou a China nesta quarta-feira que está preparada para lançar uma investigação sobre comportamento anti-competitivo de produtores de equipamentos de telecomunicações móveis, abrindo uma nova ofensiva comercial contra um parceiro fundamental. 02/04/2013 REUTERS/Kim Kyung-Hoon