Iranianos enfrentam novas restrições na Internet em período eleitoral

terça-feira, 21 de maio de 2013 10:44 BRT
 

Por Yeganeh Torbati

DUBAI, 21 Mai (Reuters) - Os iranianos estão enfrentando lentidão na Internet e limitações no acesso nas semanas que antecedem à imprevisível eleição presidencial de 14 de junho, período que colocou as autoridades conservadoras islâmicas em alerta contra possíveis turbulências.

Especialistas e internautas dizem acreditar que os transtornos estão relacionados à eleição presidencial, a primeira desde o pleito de 2009, marcado por acusações de fraude e subsequentes protestos, organizados em parte pelo Facebook, o Twitter e outras redes sociais.

As autoridades iranianas negam que os problemas da Internet estejam relacionados à eleição. Mas, depois do turbulento processo que resultou na reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad, há quatro anos, elas temem a repetição dos distúrbios.

A inscrição na última hora do moderado ex-presidente Akbar Hashemi Rafsanjani e de um aliado de Ahmadinejad, Esfandiar Rahim Mashaie, sacudiram o marasmo de uma eleição que era vista como uma disputa restrita a radicais conservadores ligados ao líder supremo do país, aiatolá Ali Khamenei, e hostis a Ahmadinejad.

O site oposicionista Kaleme noticiou na segunda-feira que a segurança foi reforçada em Teerã, aparentemente para reagir a protestos caso as candidaturas de Rafsanjani ou Mashaie sejam rejeitadas pelas autoridades.

Os usuários iranianos da Internet, que são cerca de 45 milhões, segundo dados oficiais, enfrentam crescentes obstáculos no acesso à rede desde a eleição de 2009.