Smartphones serão mais de 50% do mercado em 2014 no país--Bernardo

quarta-feira, 22 de maio de 2013 15:27 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse nesta quarta-feira que o governo federal prevê que em 2014 mais de metade dos aparelhos de telefonia móvel habilitados no país sejam smartphones.

O ministro afirmou que a recente desoneração de PIS/Cofins sobre os celulares inteligentes, por exemplo, ajudará a expandir a venda dos aparelhos. "No ano que vem, mais de 50 por cento dos celulares habilitados serão smartphones", disse ele durante seminário promovido pela Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil).

O governo zerou em abril alíquotas de PIS/Cofins que incidem sobre celulares inteligentes com valor de venda de até 1.500 reais, numa renúncia fiscal de até 500 milhões de reais. .

O Brasil encerrou abril com uma base de 264,5 milhões de linhas de celular ativas, um crescimento de 4,5 por cento sobre o mesmo período de 2012.

Em conversa com jornalistas após sua palestra, o ministro disse que a chamada "Lei de Antenas" deverá ser votada pela Câmara dos Deputados até o fim do primeiro semestre.

Já aprovado pelo Senado, o texto é uma aposta do governo para agilizar a instalação de torres para a transmissão de sinais de telecomunicações e viabilizar a expansão dos serviços de telefonia celular de quarta geração (4G).

Bernardo disse que "há disposição" para aprovar o projeto. "O pessoal está conversando, então acho que vai dar", disse.

O ministro disse ainda que o governo pretende conversar com governos estaduais sobre redução de alíquota de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre banda larga fixa.

"Estudos preliminares mostram que cobrar taxa menor de ICMS reduz preço do serviço e aumenta o número de clientes nos Estados. E esse aumento da base compensa o que se deixa de arrecadar", disse o ministro sem dar mais detalhes.

(Por Leonardo Goy)