Trabalhadores da Amazon na Alemanha preparam greve por maiores salários

segunda-feira, 27 de maio de 2013 11:55 BRT
 

FRANKFURT, 27 Mai (Reuters) - Trabalhadores da operação alemã da varejista da Internet Amazon.com estão prontos para entrar em uma segunda greve com duração de um dia, na segunda-feira, em uma disputa por salários e benefícios.

O sindicato Verdi está convocando os trabalhadores no centro de logística da Amazon em Leipzig para interromperem o trabalho a partir de 6h30 horário local (1h30, horário de Brasília), anunciou, depois que 600 trabalhadores nas instalações de Bad Hersfeld e cerca de 300 em Leipzig entraram em greve no dia 14 de maio.

A Amazon emprega cerca de 9.000 pessoas na Alemanha e foi criticada pelo sindicato por se recusar a implementar um acordo coletivo sobre as condições de emprego semelhantes a outros negócios de entrega e empresas de varejo.

O sindicato também está pressionando pelo aumento da remuneração base e maiores benefícios para o período noturno.

Em Leipzig, o sindicato está pedindo salário inicial de 10,66 euros (14 dólares) por hora, em comparação com os atuais 9,30 euros por hora. Em Bad Hersfeld, querem que o pagamento de 9,83 euros suba para 12,18 euros.

Amazon disse que a remuneração de seus trabalhadores já estava no extremo superior do que as empresas de logística pagam na Alemanha. A empresa disse que estava disposta a continuar as negociações com o Verdi, mas não via uma base comum para negociações por enquanto.

(Reportagem Peter Dinkloh)

 
Funcionário da Amazon participa da primeira manifestação realizada pelos trabalhadores da empresa, em frente a um armazém da Amazon em Bad Hersfeld, na Alemanha. Trabalhadores da operação alemã da varejista da Internet estão prontos para entrar em uma segunda greve com duração de um dia, na segunda-feira, em uma disputa por salários e benefícios. 14/05/2013 REUTERS/Lisi Niesner