Sudão ordena paralisação das exportações de óleo de Sudão do Sul

sábado, 8 de junho de 2013 17:24 BRT
 

CARTUM,, 8 Jun (Reuters) - O presidente do Sudão ordenou a paralisação de todas as exportações de petróleo do Sudão do Sul a partir de domingo, dizendo que O vizinho apoiou rebeldes em seu território e trouxeram inimigos de volta à beira do confronto depois de meses de relativa paz.

O presidente Omar Hassan al-Bashir exortou os jovens a se alistarem no exército e a se prepararem para a "guerra santa", embora ele não tenha explicitado quem seria o inimigo nesse conflito.

A ordem para fechar oleodutos que transportam petróleo do litoral Sul do Sudão através do Sudão a um porto no Mar Vermelho - a única rota do Sul para o mercado - veio apenas três meses após os países encerrarem uma disputa amarga sobre o óleo.

"O Sudão não vai permitir que as receitas das exportações de petróleo do Sudão do Sul sejam utilizadas para apoiar os rebeldes e mercenários contra o Sudão", disse Bashir, de acordo com a agência de notícias estatal SUNA.

Sudão e Sudão do Sul - que se separaram em 2011, após décadas de guerra - concordaram em março em reiniciar o transporte de óleo após uma parada de 16 meses desencadeada por uma discussão sobre taxas de tráfego e outras questões.

O óleo tinha apenas começado a ser transportado através dos dutos em maio, com as primeiras cargas vendidas na semana passada para embarque a partir do Porto do Sudão.

Sudão do Sul também deverá fechar toda a sua produção de petróleo porque não tem instalações de armazenamento.

(Por Ulf Laessing e Khalid Abdelaziz)