Organição processa Pandora por taxas mais altas a compositores

sexta-feira, 14 de junho de 2013 11:55 BRT
 

14 Jun (Reuters) - A Broadcast Music Inc (BMI), organização de proteção dos direitos autorais de compositores, está processando o Pandora depois que a empresa de rádio pela internet se recusou a pagar uma licença mais alta para tocar canções em dispositivos variados, incluindo celulares.

Em ação apresentada ao Tribunal Federal de Manhattan, a BMI afirmou que havia proposto um aumento nas taxas cobradas do Pandora "em consonância com os preços do mercado para refletir o crescimento explosivo do serviço de streaming de música na internet".

A BMI cobra licenças em nome de mais de 600.000 compositores filiados à organização, distribuindo os royalties aos artistas que têm suas obras executadas.

Um dos maiores desafios do Pandora é o crescente custo do licenciamento de músicas, que avança com a maior adesão dos usuários ao serviço. A empresa tinha cerca de 70,8 milhões de ouvintes ativos até o fim de maio.

Enquanto a questão não é resolvida na justiça, a BMI disse que negociou o uma licença provisória a ser paga pelo Pandora a partir do dia 1º de janeiro.

(Por Sakthi Prasad em Bangalore)