Assange diz que Londres se aliou a Washington contra Snowden

sexta-feira, 14 de junho de 2013 20:55 BRT
 

Por Andrew Osborn

LONDRES, 14 Jun (Reuters) - O criador do site WikiLeaks, Julian Assange, disse na sexta-feira que a Grã-Bretanha agiu guiada por sua lealdade aos Estados Unidos ao proibir a entrada em seu território de Edward Snowden, o norte-americano que revelou ao mundo os programas secretos de espionagem dos EUA.

Em entrevista à Reuters e a outros veículos às vésperas de completar um ano refugiado na embaixada equatoriana em Londres, Assange se disse preocupado com os relatos de que Londres teria orientado companhias aéreas a impedirem o embarque de Snowden em voos para a Grã-Bretanha.

O governo britânico não quis se manifestar sobre essa orientação, noticiada pela agência de notícias Associated Press.

"O governo britânico recusou a entrada neste país de Edward Snowden. Por quê? Presumivelmente porque não quer acabar com outro Julian Assange", disse o próprio.

"O governo britânico deveria oferecer asilo ao sr. Snowden, não excluí-lo. Tenho certeza de que se você perguntasse à população do Reino Unido sobre o que ela quer, ela desejaria proteger o sr. Snowden".

Assange - que enfureceu os EUA ao divulgar no WikiLeaks milhares de documentos secretos - se refugiou na embaixada para evitar uma possível extradição para a Suécia, onde é suspeito de crimes sexuais.

Snowden fugiu para Hong Kong antes de tornar públicas suas revelações, e disse estar disposto a lutar judicialmente contra uma eventual extradição para os EUA.