Agência dos EUA pede que site de busca reforce o que é publicidade

quarta-feira, 26 de junho de 2013 08:12 BRT
 

SÃO FRANCISCO, Estados Unidos (Reuters) - Autoridades dos Estados Unidos advertiram as principais empresas de Internet do país, incluindo o Google, a melhor identificar anúncios pagos nos resultados de busca, especialmente com o avanço dos dispositivos móveis e dos serviços baseados em comandos de voz.

A Comissão Federal de Comércio (FTC) dos EUA disse que enviou cartas a 24 empresas de busca na Internet, incluindo os gigantes Google, Microsoft e Yahoo, com orientações atualizadas a respeito de práticas publicitárias.

A versão atualizada da cartilha de 2002 chega em um momento em que os usuários acessam cada vez mais a Internet em aparelhos com telas menores, como os smartphones, e utilizam aplicativos e serviços de redes sociais para localizar informações.

"Em anos recentes, resultados de buscas pagos se tornaram menos perceptíveis como publicidade e a FTC está pedindo à indústria que esta distinção seja clara", disse a agência, que tem o poder de multar as empresas que violam regras contra propaganda enganosa.

Maior empresa de buscas do mundo, o Google respondeu por 73,8 por cento dos 17,3 bilhões de dólares gastos nos EUA com publicidade em sistemas de busca em 2012, segundo a empresa de pesquisa eMarketer. No ano passado, a companhia alterou seu sistema de buscas especializado em compras, baseando os resultados majoritariamente em listas pagas.

Em comunicado, o Google disse que a rotulagem clara e a divulgação de buscas pagas são importantes e que a empresa "sempre se esforçou para fazer isso com a evolução de seus produtos".

Com 6,6 por cento do mercado de publicidade online norte-americano pelos dados da eMarketer para o ano passado, o Yahoo afirmou que estava analisando a carta da comissão e ressaltou ter um compromisso com uma experiência de pesquisa transparente.

A Microsoft, número 3 no segmento nos Estados Unidos, se recusou a comentar O assunto.