Douglas Engelbart, pai do mouse, morre aos 88 anos

quarta-feira, 3 de julho de 2013 20:43 BRT
 

Por Gerry Shih

SAN FRANCISCO, 3 Jul (Reuters) - Douglas C. Engelbart, um técnico que concebeu o mouse do computador e lançou uma versão da Internet décadas antes que outros trouxessem estas ideias ao mercado de massa, morreu na terça-feira à noite. Ele tinha 88 anos.

Engelbart estava com a saúde frágil e morreu tranquilamente enquanto dormia, disse sua filha Christina a amigos em um email.

Engelbart chegou ao seu momento culminante relativamente cedo em sua carreira, em uma tarde de inverno em 1968, quando fez uma apresentação de uma hora de duração, que continha tantas ideias de longo alcance que seriam referidam décadas mais tarde como a "mãe de todas as demos".

Falando para uma plateia de mil técnicos em San Francisco, Engelbart, um cientista da computação no Instituto de Pesquisa Stanford, mostrou um dispositivo cúbico com dois discos de rolamento chamado de "indicador de posição XY para um sistema de exibição". Foi a primeira aparição pública do mouse.

Engelbart, em seguida, convocou, em tempo real, a imagem e a voz de um colega de 30 quilômetros de distância. Essa foi a primeira videoconferência. E ele explicou uma teoria de como as páginas de informação poderiam ser amarradas usando links baseados em texto, uma ideia que viria a formar a base da arquitetura da Web.

Numa época em que a computação foi amplamente perseguida por pesquisadores do governo ou amadores com uma tendência contracultural, Engelbart nunca procurou ou apreciou a riqueza que viria a se tornar sinônimo de sucesso do Vale do Silício. Ele nunca recebeu royalties para o mouse, por exemplo, que foi patenteado pela SRI e, posteriormente, licenciado para a Apple Computer.