Grupos entram com ação na França contra NSA, FBI e empresas de tecnologia

quinta-feira, 11 de julho de 2013 15:29 BRT
 

Por Natalie Huet

PARIS, 11 Jul (Reuters) - Dois grupos franceses de direitos humanos entraram com uma ação nesta quinta-feira contra a Agência Nacional de Segurança dos EUA, o FBI e sete empresas de tecnologia que dizem que podem ter ajudado os Estados Unidos a espionarem emails e telefones de cidadãos franceses.

A ação, que acusa os métodos de espionagem norte-americanos revelados pelo ex-funcionário da inteligência Edward Snowden, foi aberta contra "pessoas desconhecidas", mas identifica a Microsoft, Yahoo, Google, Paltalk, Facebook, AOL e Apple como "cúmplices potenciais" da NSA e do FBI.

Relatos da mídia de que os Estados Unidos grampearam usuários europeus da Internet e embaixadas sob um programa de vigilância chamado Prism azedaram as relações entre UE e EUA, bem quando começavam as conversas sobre um pacto de livre comércio transatlântico.

"Essa intrusão flagrante na vida dos indivíduos representa uma grave ameaça a liberdades individuais e, se não for parada, pode levar ao fim do Estado de direito", disse a Federação Internacional para os Direitos Humanos (FIDH) e a Liga Francesa de Direitos Humanos (LDH) em um comunicado.

A denúncia foi feita em um tribunal civil de Paris, e um promotor vai agora decidir se abrirá uma investigação. Se a promotoria se recusar a fazer isso, os querelantes ainda podem pedir que um magistrado analise o caso.

(Reportagem adicional Nicholas Vinocur em Paris, Lawrence Hurley e Tabassum Zakaria em Washington)