24 de Julho de 2013 / às 10:39 / 4 anos atrás

Telefônica Brasil tem lucro 16% menor no 2o trimestre

SÃO PAULO, 24 Jul (Reuters) - A Telefônica Brasil divulgou nesta quarta-feira que encerrou o segundo trimestre com lucro líquido de 914 milhões de reais, queda de 15,8 por cento sobre o ganho obtido um ano antes, num resultado praticamente em linha com o esperado por analistas do setor.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) somou 2,575 bilhões de reais, recuo de 16,7 por cento na comparação anual. No período, a margem passou de 37,5 para 30,3 por cento.

Analistas consultados pela Reuters esperavam lucro líquido de 893 milhões de reais e Ebitda de 2,665 bilhões, com margem de 31,4 por cento.

O resultado foi atingido por maiores despesas com relançamento da operação de TV paga do grupo, além de despesas maiores com fidelização de clientes na rede fixa e de limpeza de base de clientes celulares com foco nos pós-pagos.

A empresa, que opera no Brasil com a marca Vivo, teve alta anual de 13,9 por cento nas despesas comerciais, de 33,8 por cento no custo de mercadorias vendidas, enquanto a linha de custos "outros" disparou de 102 milhões para 380 milhões de reais.

No total, os custos operacionais da Telefônica Brasil cresceram 14,9 por cento sobre o segundo trimestre de 2012, para 5,916 bilhões de reais, avançando ainda 2 por cento sobre os três primeiros meses de 2013.

A empresa informou ter vendido torres de telefonia no valor de 79,6 milhões de reais no trimestre.

A Telefônica Brasil encerrou o segundo trimestre com receita líquida de 8,49 bilhões de reais, leve alta anual de 3 por cento.

A companhia fechou o semestre com 91,14 milhões de acessos --serviços como telefonia móvel e fixa, banda larga e televisão--, praticamente estável em relação ao ano anterior. Do total, 76,2 milhões correspondem a acessos móveis, alta anual de 0,6 por cento, e 14,94 milhões a fixos, queda de 1,3 por cento.

Na telefonia móvel, o foco nos clientes mais rentáveis resultou em crescimento de 20,4 por cento na base de linhas pós-pagas e queda de 5,2 por cento nos pré-pagos no último trimestre. Com isso, a receita média por usuário (arpu) de dados subiu 23,4 por cento, para 7,4 reais por mês, enquanto o arpu de voz caiu 3 por cento, a 15,5 reais mensais.

A Telefônica Brasil fechou o primeiro semestre com dívida líquida de 523,6 milhões de reais, queda anual de 83,5 por cento. Segundo a empresa, a exposição cambial está 100 por cento coberta por operações de hedge.

Por Alberto Alerigi Jr.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below