Twitter britânico anuncia ação contra abusos após ameaças a mulheres

sábado, 3 de agosto de 2013 12:02 BRT
 

Por Estelle Shirbon

LONDRES, 3 Ago (Reuters) - O braço britânico do Twitter se desculpou neste sábado com várias mulheres que foram ameaçadas de morte e estupro pelo site, e anunciou medidas para facilitar as denúncias contra mensagens abusivas.

O Twitter estava sob crescente pressão para fazer algo depois que uma ativista feminista, um grupo de mulheres parlamentares e mulheres jornalistas foram alvos de abusos e ameaças de violência por usuários.

"Eu pessoalmente peço desculpas às mulheres que sofreram os abusos no Twitter e pelo que elas passaram", afirmou Tony Wang, gerente-geral do Twitter no Reino Unido, numa mensagem postada no site.

"O abuso que elas sofreram é simplesmente inaceitável. É inaceitável no mundo real, e é inaceitável no Twitter", disse ele.

O Twitter britânico anunciou estar contratando mais gente para lidar com as denúncias de abusos e também declarou que vai implantar um botão específico no site para as denúncias.

O tema do abuso é notícia no Reino Unido desde que a ativista Caroline Criado-Perez foi alvo de uma onda de tuítes agressivos, depois de ter feito com sucesso uma campanha por um rosto feminino nas notas de libra.

Como reconhecimento pelo seu papel, Criado-Perez apareceu junto com o presidente do banco central inglês, Mark Carney, quando em 24 de julho ele anunciou que a escritora do século 19 Jane Austen se tornaria o rosto da nova nota de dez libras.

A polícia prendeu dois homens por conta de ameaças de estupro contra Criado-Perez. Um deles também é suspeito de ameaçar a parlamentar trabalhista Stella Creasey, que apoiou a campanha favorável a um rosto feminino nas notas.   Continuação...