Cisco corta 4 mil empregos e vê crescimento mais lento

quinta-feira, 15 de agosto de 2013 11:24 BRT
 

(Reuters) - A fabricante de equipamentos de rede Cisco Systems está cortando 4 mil empregos, ou 5 por cento de sua força de trabalho, em uma nova tentativa para reduzir custos e redirecionar o foco para áreas de crescimento diante da demanda incerta para seus produtos.

A Cisco prevê crescimento de 3 a 5 por cento da receita neste trimestre, em direção ao piso das expectativas, uma vez que continua a lidar com um ambiente incerto de investimentos globais em Tecnologia da Informação. As mornas expectativas de receita frustraram a previsão de que a empresa poderia superar a fraca demanda.

A Cisco tem reduzido força de trabalho e vendido negócios voltados a consumo, como redes domésticas, em uma reviravolta iniciada em 2010, quando começou a perder espaço para concorrentes mais ágeis, como Juniper Networks e Palo Alto Networks.

A empresa, que já foi especializada no fornecimento da espinha dorsal da Internet, agora vê em softwares e equipamentos para centros corporativos de processamento de dados e redes em nuvem as chaves para seu crescimento. Mas os resultados de quarta-feira sugerem que o ritmo de expansão tem sido mais lento do que o previsto, dizem analistas.

A companhia teve lucro líquido de 2,3 bilhões de dólares no trimestre passado, ou 0,42 dólar por ação. Um ano antes, o resultado positivo havia sido de 1,9 bilhão de dólares, ou 0,36 dólar por papel.

A receita cresceu 6 por cento, para 12,4 bilhões de dólares, ficando dentro do esperado por analistas.