Campanha humanitária anual da ONU se volta para redes sociais

segunda-feira, 19 de agosto de 2013 09:37 BRT
 

19 Ago (Reuters) - A Organização das Nações Unidas (ONU) recorreu às redes sociais para arrecadar dinheiro e conscientizar a população sobre crises humanitárias que estão fora da pauta global.

A ONU apresenta nesta segunda-feira a campanha para as redes sociais por ocasião do Dia Humanitário Mundial, que promove a assistência social e homenageia anualmente trabalhadores humanitários que morreram em atividade, disse a subsecretária-geral Valerie Amos.

"Basicamente, o que acontece todos os anos é que há crises que ganham os holofotes, (e) a Síria está no topo da pauta atualmente", disse Amos, coordenadora de emergências da ONU, à Reuters.

"Há lugares como Afeganistão, Iêmen, Haiti e Colômbia que continuam tendo necessidades humanitárias, mas que podem ter saído da pauta global."

Sob o slogan "O Mundo Precisa Mais", a campanha terá parcerias com artistas e corporações para angariar fundos por redes sociais como o Twitter.

Artistas associados ao programa tuitarão uma palavra como "força", "amor" ou "humanidade" (em inglês), e patrocinadores corporativos vão doar um dólar a um fundo humanitário da ONU a cada retuíte.

Entre os participantes estarão a cantora Beyoncé, o ator indiano Amitabh Bachchan, o escritor brasileiro Paulo Coelho e o comediante norte-americano Kid President, de 10 anos.

O dia 19 de agosto foi declarado pela ONU como o Dia Humanitário Mundial em homenagem aos 22 funcionários que morreram em um atentado nesse dia no Iraque, incluindo o brasileiro Sérgio Vieira de Mello, representante especial da missão da ONU no Iraque.

(Reportagem de Eric Kelsey)