Índia quer atrair fabricantes de chips; IBM estaria interessada

sexta-feira, 13 de setembro de 2013 18:06 BRT
 

Por Devidutta Tripathy e Harichandan Arakali

NOVA DÉLHI/BANGALORE, 13 Set (Reuters) - Dois consórcios, que incluem as empresas IBM e STMicroelectronics, se propuseram a construir fábricas de semicondutores na Índia com custo total de 8 bilhões de dólares, disse um ministro depois que o governo aprovou concessões para atrair fabricantes de chips.

A Índia, que quer produzir chips localmente para reduzir gastos com importações no longo prazo, renovou os esforços para atrair investimentos depois de uma tentativa anterior ter falhado.

O governo espera que outros fabricantes de chips mostrem interesse na construção de novas fábricas após o gabinete federal ter aprovado na quinta-feira as concessões incluindo subsídios, empréstimos sem juros e benefícios fiscais, disse o ministro de Comunicações e Tecnologia da Informação Kapil Sibal.

"A Índia precisa de não menos de 15 fábricas", disse Sibal a jornalistas nesta sexta-feira.

O ministro disse que dois consórcios seriam convidados a apresentar projetos detalhados em dois meses, incluindo planos de produção e marketing. Os relatórios detalhados dos projetos seriam avaliados por terceiros.

Um dos consórcios é composto pela indiana Jaiprakash Associates e pela israelense TowerJazz, com a IBM como parceira tecnológica. O grupo propôs uma fábrica perto de Nova Délhi a um custo de 263 bilhões de rúpias (4 bilhões de dólares), informou o governo.